Central de Atendimento (11) 3580-1000

Notícias

Programa de Cultura Organizacional

  • 3 de março de 2023

CRT-SP realiza evento para empossar representantes regionais e inseri-los à cultura organizacional, com orientações e capacitação para ministração de palestras em escolas técnicas

Programa de Cultura Organizacional do CRT-SP, com posse dos representantes e capacitação para palestras  

Nos dias 28 de fevereiro e 1º de março de 2023, o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP) realizou, no Nikkey Palace Hotel, o Programa de Cultura Organizacional, com a assinatura do termo de posse dos representantes regionais, orientações aos empossados e treinamento de capacitação para palestras orientativas nas escolas técnicas. “É muito importante o papel de representar o conselho em suas respectivas regiões, com a possibilidade de falar com técnicos, prefeitos, vereadores, empresas, instituições de ensino; enfim, com a sociedade”, anunciou o presidente Gilberto Takao Sakamoto no discurso de boas-vindas. Na ocasião, ele comunicou que o CRT-SP, juntamente com o Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT), tem procurado cooperar no acolhimento às vítimas das chuvas no litoral norte. “A ativação do TRT Solidário durante a vigência do período de calamidade pública decretado pelo governo estadual nas seis cidades mais atingidas pelas chuvas, beneficia muitos profissionais que prestam serviços técnicos. Nós também iniciamos uma campanha em nosso site e redes sociais para arrecadação de fundos, principalmente para São Sebastião, o município mais afetado”, relata, solicitando um minuto de silêncio – extensivo também às vítimas do terremoto na Turquia e na Síria.

Gilberto Takao Sakamoto na abertura do evento: “É muito importante o papel de representar o conselho em suas respectivas regiões”

Após as considerações iniciais do presidente, cada representante foi chamado pelo mestre de cerimônia, Adalto Pinto, para a assinatura do termo de posse –  que vigora até 21 de junho de 2026 – e registro fotográfico. “Devidamente nomeado, o representante do CRT-SP compromete-se a atender as prerrogativas dispostas no Regulamento das Representações e demais normas legais e regimentais”, traz o documento.

Empossados, representantes terão a responsabilidade de falar pelo conselho em suas regiões  

Ademir A. Amaral: “Particularmente, fiquei muito satisfeito  com a motivação e participação dos representantes”

Na sequência da programação, Ademir Alves do Amaral palestrou sobre “O Papel do Representante”, que têm, entre outras incumbências, atuar como facilitador na aproximação do CRT-SP com seus públicos. “O representante é fundamental para que as ações realizadas tenham visibilidade suficiente para que a sociedade perceba a necessidade e a segurança contida pela atuação do profissional”, explica o assessor da presidência, com comprovada experiência na área de fiscalização, acrescentando o quanto é importante que o representante avalie os anseios da classe profissional e da comunidade onde atua com a qual se relaciona, de maneira que possa, de forma contínua e crescente, diminuir distâncias e atender às expectativas da sociedade em geral. “Particularmente, fiquei bastante satisfeito com a motivação e participação dos representantes, tanto que ao término da palestra tivemos várias abordagens e feedbacks, comprovando o interesse para o desenvolvimento de suas atividades pelo conselho”, analisa.

 

Regulamento dos Representantes do CRT-SP: acesse a versão digital

No inciso III, artigo 12, a Lei nº 13.639/2018 determina como competência dos Conselhos Regionais dos Técnicos Industriais (CRTs) “criar representações e escritórios descentralizados na sua área de atuação”. Assim, o papel desempenhado pelos representantes faz parte do cumprimento da função do CRT-SP; e, em dezembro de 2022, a diretoria executiva aprovou o Regulamento dos Representantes do CRT-SP para o período 2022/2026, considerando a necessidade constante de melhor atender às finalidades para as quais o conselho foi criado, bem como a função honorífica dos representantes, nomeados para representar o conselho no município ou região para a qual foram designados.

 

Técnico que Faz, representante que divulga – Implantada durante um dos períodos mais críticos da pandemia de coronavírus, quando técnicos de várias modalidades prestavam serviços essenciais que não podiam ser interrompidos, a plataforma online Técnico que Faz tem se encorpado gradativamente, gerando oportunidades e facilitando às empresas o acesso à mão de obra qualificada. Com o propósito de inserir o representante como embaixador da iniciativa em sua região, o assistente da diretoria executiva, Plinio Cimino, ressaltou a necessidade de divulgar a plataforma, que acaba de passar por uma reestruturação para deixá-la mais ágil e efetiva. “É também papel do representante conhecer e divulgar essa plataforma gratuita e tão atrativa, seja para os profissionais que atuam na área técnica, aos que buscam inserção no mercado de trabalho, para dirigentes de empresas, administradores de condomínios e a todos que necessitam de serviços de ordem técnica”, apregoa.

Plinio Cimino: “O setor técnico gera oportunidades e cada vez mais se ratifica como um dos pilares da economia nacional”

Totalmente gratuita, a plataforma Técnico que Faz conecta profissionais técnicos com empresas e a sociedade em geral para a realização e contratação de serviços, sempre com a emissão do Termo de Responsabilidade Técnica (TRT), uma vez que os técnicos cadastrados devem estar devidamente registrados no conselho. “Ao ministrarem palestras orientativas nas escolas técnicas, vocês – representantes e conselheiros – devem sempre levar a dinâmica da plataforma, para que os alunos saibam o quando o setor técnico gera oportunidades e cada vez mais se ratifica como um dos pilares da economia nacional”, complementa o palestrante.

 

Treinamento LGPD, Código de Ética e rotinas administrativas – Em suma, a Lei nº 13.709/2018 – Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – tem o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade do indivíduo, por meio da proteção dos dados pessoais, sejam dispostos em meio físico ou digital. No compêndio dos direitos fundamentais, estão o direito à vida, à liberdade, à propriedade, à liberdade de expressão, à participação política e religiosa, à inviolabilidade de domicílio, à liberdade de crença e religião. “Estabelecemos com os representantes do CRT-SP o compromisso de proteger as informações pessoais dos técnicos, assegurando na íntegra a aplicabilidade da lei”, resume o gerente de compliance e de planejamento estratégico, Adalto Pinto, ao explicar o que são dados pessoais e os cuidados que o conselho toma no intuito de protegê-los em suas diferentes áreas e setores, com base na Resolução CFT nº 181/2022, que institui as diretrizes gerais de privacidade e proteção de dados no Sistema CFT/CRT.

Entre as orientações, o palestrante elenca uma série de atitudes pessoais – algumas bem simples, mas de fácil esquecimento – com vistas a uma maior aderência à LGPD: sair e bloquear o computador ao se ausentar da estação de trabalho; manter discrição acerca dos assuntos tratados em âmbito profissional; não se apropriar dos dados privados dos técnicos; evitar deixar informações sensíveis na área de transferência ou em arquivos abertos; evitar anotar senhas de acesso; entre outras.

Adalto Pinto também é o encarregado de dados no âmbito do CRT-SP; ou seja, “pessoa natural, indicada pelo controlador, que atua como canal de comunicação entre o controlador e os titulares e a autoridade nacional”, nos termos do artigo 5º, inciso VIII, da Lei nº 13.853/2019.

Mais conteúdos: orientações sobre proteção de dados, princípios éticos e regramentos administrativos

Etimologicamente a palavra ética vem do grego ethos e remete a caráter, postura, modo de ser e agir; contudo, na prática pode ser definida como um conjunto de valores morais que regem o comportamento humano, fazendo-o agir de acordo com os códigos de conduta estabelecidos por determinados grupos no convívio em sociedade. Enfim, ser ético é agir com integridade, honestidade e idoneidade em qualquer circunstância.

No âmbito profissional, trabalhar com ética é ter responsabilidade e respeitar os princípios previamente definidos e aplicados ao bom funcionamento da atividade. E, em se tratando de uma profissão regulamentada por lei – dos técnicos, por exemplo –, a ética adquire uma conotação ainda mais notável e importante; afinal, são profissionais de diversificadas modalidades e setores, voltados à prestação de serviços à sociedade como agentes liberais ou autônomos.

Quem dissertou sobre os princípios éticos que norteiam a atividade profissional dos técnicos, com muitos exemplos e analogias com o dia a dia de cada um, foi o gerente de departamento de gestão, Mesaque Araújo da Silva; mais precisamente sobre o novo Código de Ética Profissional do Técnico Industrial – Resolução CFT nº 206/2022. “O Técnico Industrial é um profissional liberal, o qual exerce atividades intelectuais de interesse público e alcance social mediante complexa relação de trabalho, devendo deter, por formação, um conjunto sistematizado de conhecimentos das artes, das ciências e das técnicas, assim como das teorias e práticas específicas de técnico em sua área de formação”, traz o artigo 1º da norma.

O primeiro dia de atividades inerentes ao Programa de Cultura Organizacional do CRT-SP encerrou com os regramentos administrativos expostos pelo gerente administrativo, Roberto Munuera Reyes, que devem ser seguidos por todos os públicos internos do conselho – conselheiros, representantes e funcionários –, quando convocados pela diretoria executiva; pois, é imprescindível seguir à risca um regramento para o ressarcimento das despesas em consonância e atendimento às exigências dos órgãos fiscalizadores das autarquias, como o Tribunal de Contas da União (TCU).

 

Capacitação para palestras orientativas – As atividades continuaram em 1º de março de 2023, um dia voltado especificamente para a capacitação dos conselheiros e representantes que se dispuseram a ministrar palestras institucionais orientativas nas escolas. Responsável pela aproximação do CRT-SP com as instituições de ensino técnico, Ademir Alves do Amaral – acompanhado do gerente de departamento técnico, Rubens de Campos – apresentou um vasto material preparatório para dar embasamento teórico aos palestrantes, inicialmente explicando sobre a competência legal do conselho de fiscalizar a atividade e promover valorização profissional; a importância e as vantagens do registro após a conclusão de curso; onde e em que setores o técnico pode trabalhar – são mais de 90 modalidades diferentes –; as atribuições definidas com base em resoluções federais; os documentos e certidões de emissão obrigatória que amparam a atividade; entre outros aspectos importantes a serem observados e explanados aos alunos e coordenadores de cursos.

Como dicas de como falar em público, ele recorre a vídeos de especialistas, como do educador Mario Sergio Corlella. “A sorte segue a coragem. Falar em público não é um dom, mas uma virtude”, filosofa o também palestrante e escritor.

Fabiana Herculano M.: “É importante termos clareza dos dois públicos do programa de                   palestras: alunos e corpo docente”

Gerente de novos projetos e inovação, Fabiana Herculano Moraes esclareceu quem são os públicos-alvos. “É importante termos clareza dos dois públicos do programa de palestras – alunos e corpo docente –, além do objetivo que buscamos com cada um deles: com os alunos, conscientizando-os sobre a importância e valorização da profissão com registro profissional após a formatura; e estreitando relacionamentos com os docentes, justamente pela grande influência que exercem sobre os alunos”, orienta, acrescentando que a abordagem com esses públicos é de responsabilidade do palestrante.

Presidente do Conselho Regional dos Técnicos Industriais da Bahia (CRT-BA), Sandro Augusto Vieira da Silva acompanhou atentamente o Programa de Cultura Organizacional do CRT-SP e pretende levar para seu estado muita informação que possa cooperar com a gestão local. “Esse encontro de conselheiros e representantes demonstra camadas que ajudam a construir a estrutura do CRT-SP. Se compararmos a uma obra, a diretoria exerce o papel das formas e do cimento, os conselheiros são a brita e os representantes dão a tração. Só um trabalho em conjunto faz com que essa estrutura seja fortificada e, consequentemente, os resultados são tangíveis”, opina, metaforicamente.

Para ver as fotos do Programa de Cultura Organizacional do CRT-SP, acesse a galeria de imagens no site www.crtsp.gov.br; ou, clique aqui.

 

Texto: JD Morbidelli

 

 

Últimas notícias

Seminário “Mulheres Técnicas Conquistando Espaços”

Representatividade feminina do CRT-SP em seminário promovido pelo CRT-RJ em comemoração ao Dia Internacional da Mulher e com o compromisso de ampliar espaços para as…
Ler mais...

Seminário Nacional de Práticas Financeiras

CRT-SP participa de seminário em Brasília com foco em práticas financeiras; um dos objetivos é padronizar e alinhar ações para melhor atender às recomendações de…
Ler mais...

CRT-SP e CRT-RN: troca de experiências nas áreas de fiscalização e exercício profissional

Representantes do CRT-SP visitam e acompanham atividades realizadas pelo CRT-RN; compartilhamento de experiências propicia aprendizado para ambos os conselhos (mais…)
Ler mais...

Programa de Cultura Organizacional

  • 3 de março de 2023

CRT-SP realiza evento para empossar representantes regionais e inseri-los à cultura organizacional, com orientações e capacitação para ministração de palestras em escolas técnicas

Programa de Cultura Organizacional do CRT-SP, com posse dos representantes e capacitação para palestras  

Nos dias 28 de fevereiro e 1º de março de 2023, o Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP) realizou, no Nikkey Palace Hotel, o Programa de Cultura Organizacional, com a assinatura do termo de posse dos representantes regionais, orientações aos empossados e treinamento de capacitação para palestras orientativas nas escolas técnicas. “É muito importante o papel de representar o conselho em suas respectivas regiões, com a possibilidade de falar com técnicos, prefeitos, vereadores, empresas, instituições de ensino; enfim, com a sociedade”, anunciou o presidente Gilberto Takao Sakamoto no discurso de boas-vindas. Na ocasião, ele comunicou que o CRT-SP, juntamente com o Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT), tem procurado cooperar no acolhimento às vítimas das chuvas no litoral norte. “A ativação do TRT Solidário durante a vigência do período de calamidade pública decretado pelo governo estadual nas seis cidades mais atingidas pelas chuvas, beneficia muitos profissionais que prestam serviços técnicos. Nós também iniciamos uma campanha em nosso site e redes sociais para arrecadação de fundos, principalmente para São Sebastião, o município mais afetado”, relata, solicitando um minuto de silêncio – extensivo também às vítimas do terremoto na Turquia e na Síria.

Gilberto Takao Sakamoto na abertura do evento: “É muito importante o papel de representar o conselho em suas respectivas regiões”

Após as considerações iniciais do presidente, cada representante foi chamado pelo mestre de cerimônia, Adalto Pinto, para a assinatura do termo de posse –  que vigora até 21 de junho de 2026 – e registro fotográfico. “Devidamente nomeado, o representante do CRT-SP compromete-se a atender as prerrogativas dispostas no Regulamento das Representações e demais normas legais e regimentais”, traz o documento.

Empossados, representantes terão a responsabilidade de falar pelo conselho em suas regiões  

Ademir A. Amaral: “Particularmente, fiquei muito satisfeito  com a motivação e participação dos representantes”

Na sequência da programação, Ademir Alves do Amaral palestrou sobre “O Papel do Representante”, que têm, entre outras incumbências, atuar como facilitador na aproximação do CRT-SP com seus públicos. “O representante é fundamental para que as ações realizadas tenham visibilidade suficiente para que a sociedade perceba a necessidade e a segurança contida pela atuação do profissional”, explica o assessor da presidência, com comprovada experiência na área de fiscalização, acrescentando o quanto é importante que o representante avalie os anseios da classe profissional e da comunidade onde atua com a qual se relaciona, de maneira que possa, de forma contínua e crescente, diminuir distâncias e atender às expectativas da sociedade em geral. “Particularmente, fiquei bastante satisfeito com a motivação e participação dos representantes, tanto que ao término da palestra tivemos várias abordagens e feedbacks, comprovando o interesse para o desenvolvimento de suas atividades pelo conselho”, analisa.

 

Regulamento dos Representantes do CRT-SP: acesse a versão digital

No inciso III, artigo 12, a Lei nº 13.639/2018 determina como competência dos Conselhos Regionais dos Técnicos Industriais (CRTs) “criar representações e escritórios descentralizados na sua área de atuação”. Assim, o papel desempenhado pelos representantes faz parte do cumprimento da função do CRT-SP; e, em dezembro de 2022, a diretoria executiva aprovou o Regulamento dos Representantes do CRT-SP para o período 2022/2026, considerando a necessidade constante de melhor atender às finalidades para as quais o conselho foi criado, bem como a função honorífica dos representantes, nomeados para representar o conselho no município ou região para a qual foram designados.

 

Técnico que Faz, representante que divulga – Implantada durante um dos períodos mais críticos da pandemia de coronavírus, quando técnicos de várias modalidades prestavam serviços essenciais que não podiam ser interrompidos, a plataforma online Técnico que Faz tem se encorpado gradativamente, gerando oportunidades e facilitando às empresas o acesso à mão de obra qualificada. Com o propósito de inserir o representante como embaixador da iniciativa em sua região, o assistente da diretoria executiva, Plinio Cimino, ressaltou a necessidade de divulgar a plataforma, que acaba de passar por uma reestruturação para deixá-la mais ágil e efetiva. “É também papel do representante conhecer e divulgar essa plataforma gratuita e tão atrativa, seja para os profissionais que atuam na área técnica, aos que buscam inserção no mercado de trabalho, para dirigentes de empresas, administradores de condomínios e a todos que necessitam de serviços de ordem técnica”, apregoa.

Plinio Cimino: “O setor técnico gera oportunidades e cada vez mais se ratifica como um dos pilares da economia nacional”

Totalmente gratuita, a plataforma Técnico que Faz conecta profissionais técnicos com empresas e a sociedade em geral para a realização e contratação de serviços, sempre com a emissão do Termo de Responsabilidade Técnica (TRT), uma vez que os técnicos cadastrados devem estar devidamente registrados no conselho. “Ao ministrarem palestras orientativas nas escolas técnicas, vocês – representantes e conselheiros – devem sempre levar a dinâmica da plataforma, para que os alunos saibam o quando o setor técnico gera oportunidades e cada vez mais se ratifica como um dos pilares da economia nacional”, complementa o palestrante.

 

Treinamento LGPD, Código de Ética e rotinas administrativas – Em suma, a Lei nº 13.709/2018 – Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – tem o objetivo de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade do indivíduo, por meio da proteção dos dados pessoais, sejam dispostos em meio físico ou digital. No compêndio dos direitos fundamentais, estão o direito à vida, à liberdade, à propriedade, à liberdade de expressão, à participação política e religiosa, à inviolabilidade de domicílio, à liberdade de crença e religião. “Estabelecemos com os representantes do CRT-SP o compromisso de proteger as informações pessoais dos técnicos, assegurando na íntegra a aplicabilidade da lei”, resume o gerente de compliance e de planejamento estratégico, Adalto Pinto, ao explicar o que são dados pessoais e os cuidados que o conselho toma no intuito de protegê-los em suas diferentes áreas e setores, com base na Resolução CFT nº 181/2022, que institui as diretrizes gerais de privacidade e proteção de dados no Sistema CFT/CRT.

Entre as orientações, o palestrante elenca uma série de atitudes pessoais – algumas bem simples, mas de fácil esquecimento – com vistas a uma maior aderência à LGPD: sair e bloquear o computador ao se ausentar da estação de trabalho; manter discrição acerca dos assuntos tratados em âmbito profissional; não se apropriar dos dados privados dos técnicos; evitar deixar informações sensíveis na área de transferência ou em arquivos abertos; evitar anotar senhas de acesso; entre outras.

Adalto Pinto também é o encarregado de dados no âmbito do CRT-SP; ou seja, “pessoa natural, indicada pelo controlador, que atua como canal de comunicação entre o controlador e os titulares e a autoridade nacional”, nos termos do artigo 5º, inciso VIII, da Lei nº 13.853/2019.

Mais conteúdos: orientações sobre proteção de dados, princípios éticos e regramentos administrativos

Etimologicamente a palavra ética vem do grego ethos e remete a caráter, postura, modo de ser e agir; contudo, na prática pode ser definida como um conjunto de valores morais que regem o comportamento humano, fazendo-o agir de acordo com os códigos de conduta estabelecidos por determinados grupos no convívio em sociedade. Enfim, ser ético é agir com integridade, honestidade e idoneidade em qualquer circunstância.

No âmbito profissional, trabalhar com ética é ter responsabilidade e respeitar os princípios previamente definidos e aplicados ao bom funcionamento da atividade. E, em se tratando de uma profissão regulamentada por lei – dos técnicos, por exemplo –, a ética adquire uma conotação ainda mais notável e importante; afinal, são profissionais de diversificadas modalidades e setores, voltados à prestação de serviços à sociedade como agentes liberais ou autônomos.

Quem dissertou sobre os princípios éticos que norteiam a atividade profissional dos técnicos, com muitos exemplos e analogias com o dia a dia de cada um, foi o gerente de departamento de gestão, Mesaque Araújo da Silva; mais precisamente sobre o novo Código de Ética Profissional do Técnico Industrial – Resolução CFT nº 206/2022. “O Técnico Industrial é um profissional liberal, o qual exerce atividades intelectuais de interesse público e alcance social mediante complexa relação de trabalho, devendo deter, por formação, um conjunto sistematizado de conhecimentos das artes, das ciências e das técnicas, assim como das teorias e práticas específicas de técnico em sua área de formação”, traz o artigo 1º da norma.

O primeiro dia de atividades inerentes ao Programa de Cultura Organizacional do CRT-SP encerrou com os regramentos administrativos expostos pelo gerente administrativo, Roberto Munuera Reyes, que devem ser seguidos por todos os públicos internos do conselho – conselheiros, representantes e funcionários –, quando convocados pela diretoria executiva; pois, é imprescindível seguir à risca um regramento para o ressarcimento das despesas em consonância e atendimento às exigências dos órgãos fiscalizadores das autarquias, como o Tribunal de Contas da União (TCU).

 

Capacitação para palestras orientativas – As atividades continuaram em 1º de março de 2023, um dia voltado especificamente para a capacitação dos conselheiros e representantes que se dispuseram a ministrar palestras institucionais orientativas nas escolas. Responsável pela aproximação do CRT-SP com as instituições de ensino técnico, Ademir Alves do Amaral – acompanhado do gerente de departamento técnico, Rubens de Campos – apresentou um vasto material preparatório para dar embasamento teórico aos palestrantes, inicialmente explicando sobre a competência legal do conselho de fiscalizar a atividade e promover valorização profissional; a importância e as vantagens do registro após a conclusão de curso; onde e em que setores o técnico pode trabalhar – são mais de 90 modalidades diferentes –; as atribuições definidas com base em resoluções federais; os documentos e certidões de emissão obrigatória que amparam a atividade; entre outros aspectos importantes a serem observados e explanados aos alunos e coordenadores de cursos.

Como dicas de como falar em público, ele recorre a vídeos de especialistas, como do educador Mario Sergio Corlella. “A sorte segue a coragem. Falar em público não é um dom, mas uma virtude”, filosofa o também palestrante e escritor.

Fabiana Herculano M.: “É importante termos clareza dos dois públicos do programa de                   palestras: alunos e corpo docente”

Gerente de novos projetos e inovação, Fabiana Herculano Moraes esclareceu quem são os públicos-alvos. “É importante termos clareza dos dois públicos do programa de palestras – alunos e corpo docente –, além do objetivo que buscamos com cada um deles: com os alunos, conscientizando-os sobre a importância e valorização da profissão com registro profissional após a formatura; e estreitando relacionamentos com os docentes, justamente pela grande influência que exercem sobre os alunos”, orienta, acrescentando que a abordagem com esses públicos é de responsabilidade do palestrante.

Presidente do Conselho Regional dos Técnicos Industriais da Bahia (CRT-BA), Sandro Augusto Vieira da Silva acompanhou atentamente o Programa de Cultura Organizacional do CRT-SP e pretende levar para seu estado muita informação que possa cooperar com a gestão local. “Esse encontro de conselheiros e representantes demonstra camadas que ajudam a construir a estrutura do CRT-SP. Se compararmos a uma obra, a diretoria exerce o papel das formas e do cimento, os conselheiros são a brita e os representantes dão a tração. Só um trabalho em conjunto faz com que essa estrutura seja fortificada e, consequentemente, os resultados são tangíveis”, opina, metaforicamente.

Para ver as fotos do Programa de Cultura Organizacional do CRT-SP, acesse a galeria de imagens no site www.crtsp.gov.br; ou, clique aqui.

 

Texto: JD Morbidelli

 

 

Últimas notícias

Seminário “Mulheres Técnicas Conquistando Espaços”

Representatividade feminina do CRT-SP em seminário promovido pelo CRT-RJ em comemoração ao Dia Internacional da Mulher e com o compromisso de ampliar espaços para as…
Ler mais...

Seminário Nacional de Práticas Financeiras

CRT-SP participa de seminário em Brasília com foco em práticas financeiras; um dos objetivos é padronizar e alinhar ações para melhor atender às recomendações de…
Ler mais...

CRT-SP e CRT-RN: troca de experiências nas áreas de fiscalização e exercício profissional

Representantes do CRT-SP visitam e acompanham atividades realizadas pelo CRT-RN; compartilhamento de experiências propicia aprendizado para ambos os conselhos (mais…)
Ler mais...